Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Baudelaire’ Category

Essa pequena obra, mais conhecida como O pintor da vida moderna, é um escrito de Baudelaire publicado no Figaro, em 1863, sobre o desenhista Constantin Guys. Além de inspirador e inteligente, o ensaio tem aquela carga de texto fundador da estética moderna, de que Baudelaire é autor essencial. Embora eu não conheça muito de modernismo, acredito ser este texto um dos primeiros a apresentar essa sensibilidade pelo artificial e urbano que, visto tratar-se de um ensaio sobre outro artista, já se vinha espalhando.

Certa vez, um professor meu comentou que há quatro autores fundamentais da cultura moderna: Baudelaire, Marx, Freud e Darwin. Acredito ser verdade. Como que quatro marcos do pensamento que esteve em pleno vigor até as últimas décadas do século passado, mas que inauguraram, entreviram, ou sintetizaram – na verdade, tanto faz – cada um, uma ideia genial, cuja longevidade é assegurada por serem não só substratos de um tempo, mas novas maneiras de ver. E Baudelaire, nesse ensaio, parece ter plena consciência disso. Achei curioso como ele mesmo parece incumbir-se de estar à frente da tradição, e feliz por encontrar em Constantin Guys um desenhista desse novo sentimento.

Edição: Paz e Terra, 1996. Sem indicação de tradutor. Organizador: Teixeira Coelho.

 

Constantin Guys, Carruagem e três cavalheiros em…, 185-.

 

Anúncios

Read Full Post »