Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Arte’ Category

Essa pequena obra, mais conhecida como O pintor da vida moderna, é um escrito de Baudelaire publicado no Figaro, em 1863, sobre o desenhista Constantin Guys. Além de inspirador e inteligente, o ensaio tem aquela carga de texto fundador da estética moderna, de que Baudelaire é autor essencial. Embora eu não conheça muito de modernismo, acredito ser este texto um dos primeiros a apresentar essa sensibilidade pelo artificial e urbano que, visto tratar-se de um ensaio sobre outro artista, já se vinha espalhando.

Certa vez, um professor meu comentou que há quatro autores fundamentais da cultura moderna: Baudelaire, Marx, Freud e Darwin. Acredito ser verdade. Como que quatro marcos do pensamento que esteve em pleno vigor até as últimas décadas do século passado, mas que inauguraram, entreviram, ou sintetizaram – na verdade, tanto faz – cada um, uma ideia genial, cuja longevidade é assegurada por serem não só substratos de um tempo, mas novas maneiras de ver. E Baudelaire, nesse ensaio, parece ter plena consciência disso. Achei curioso como ele mesmo parece incumbir-se de estar à frente da tradição, e feliz por encontrar em Constantin Guys um desenhista desse novo sentimento.

Edição: Paz e Terra, 1996. Sem indicação de tradutor. Organizador: Teixeira Coelho.

 

Constantin Guys, Carruagem e três cavalheiros em…, 185-.

 

Read Full Post »

e flores.

 

David Émile de Noter, Leitura, 1858.

 

Charles James Lewis, Leitura à janela, c. 1860.

 

Frances Jones Bannerman, O conservatório, 1883.

 

Pierre-Auguste Renoir, Jovem lendo, 1886.

 

Alexei Alexeivich Harlamoff, Uma garota lendo, s/d.

 

Wiliam Frederick Yeames, Flores do dia, c. 1900.

 

Adrian Paul Allinson, Mulher lendo, 1940.

 

Henri Matisse, Annelies, tulipas brancas e anêmonas, 1944.

 

Sally Rosenbaum, Garota de chapéu vermelho, c. 2010.

 

Jean-Claude Götting, s/t., 2010.

 

Read Full Post »

socialmente.

 

Wilhelm Amberg, Lendo Werther de Goethe, 1870.

 

Thérèse Schwartze, Três meninas do orfanato de Amsterdam, 1885.

 

Alexander Marc Rossi, Livros proibidos, 1897.

 

Theo van Rysselberghe, Chá da tarde em jardim no verão, 1901.

 

Theo van Rysselberghe, Uma leitura no jardim, 1902.

 

Thomas Benjamin Kennington, Relaxamento, 1908.

 

Edmund Charles Tarbell, Três meninas lendo, s/d.

 

Vittorio Matteo Corcos, Leitura a beira-mar, 1910.

 

Walter MacEwen, Interior holandês, s/d.

 

Melinda Byer, Três Gerações, s/d.

 

 

 

 

 

 

Read Full Post »

com um je ne sais quoi de angelical.

 

Brocky Károly, Retrato de Ottilia Medgyaszay, 1833.

 

Alfred Stevens, Dama lendo, 1856.

 

Friedrich von Armeling, s/t, c.1870.

 

Pierre Auguste Cot, Ofélia, 1870.

 

William-Adolphe Bouguereau, Livro de histórias, s/d.

 

Adolphe Etienne Piot, A leitora, s/d.

 

Leon François Comerre, Garota com coroa dourada, s/d.

 

Kamir Kaufman, Mulher lendo, 1921.

 

Joseph Alleman, O companheiro, 2001.

 

Gabrielle Bakker, A leitora, 2007.

 

 

 

Read Full Post »

nem sempre têm baixos os olhos.

 

Alexey Tyranov, Retrato de uma menina, 1850.

 

José Ferraz de Almeida Júnior, Moça com livro, s/d.

 

Léon François Comerre, A bela leitora, s/d.

 

Marie Spartali Stillman, Beatriz, 1895.

 

Elizabeth Adela Forbes, s/t, 1904.

 

Haskell Coffin, A dona-de-casa de hoje em dia, 1918.

 

Tamara de Lempicka, A polonesa, 1933.

 

Mary Alayne Thomas, Migração, 2004.

 

Slava Groshev, Garota sênior, 200-.

 

Jean Monti, Retrato, 200-.

 

Read Full Post »

têm o sorriso mais bonitinho.

 

Gabriel Ferrier, Mulher lendo. c. 1869.

 

Ilya Repin, Menina lendo, 1876.

 

Julia Beck, Autoretrato, 1882.

 

Albert Lynch, Leitura quieta, s/d.

 

James Tissot, Lendo um livro, 1890.

 

Adolphe Piot, Jovem lendo um livro, 190-

 

Victor Gabriel Gilbert, Menina lendo, 191-.

 

Guglielmo Zocchi, Leitura divertida, s/d.

 

Valeria Kotsareva, s/t, 1997.

 

Irisz Agocs, Lendo outra vez, 200-

 

 

 

 

 

 

Read Full Post »

em azul escuro, celeste, marinho, turquesa.

 

Pierre-Auguste Renoir, Camille Monet lendo, 1876.

 

Charles Edward Perugini, Menina lendo, 1879.

 

John White Alexander, Aleteia, 1895.

 

Konstantin Somov, Dama em azul - retrato da artista Yelizaveta Martynova, 1900.

 

Theodore Earl Butler, Lili lendo na casa Butler em Giverny, 1908.

 

Felix Vallotton, O retorno do mar, 1924.

 

Lilla Cabot Perry, Menina ruiva lendo, s/d.

 

Frederick Carl Frieseke, Menina azul lendo, 1935.

 

Ivan Olinsky, Uma mulher lendo, s/d.

 

Balvi, A hora do chá, 199-.

 

 

Read Full Post »

Older Posts »